Baby Tech – Aplicativos Infantis

Aplicativos InfantisUma pesquisa americana confirmou um fenômeno que, para quem tem filhos pequenos e um tablet em casa já é algo diário: o número de bebês menores de 2 anos de idade que já utilizaram tablets e smartphones ultrapassa os 38% neste ano.  É a geração Baby Tech.

O comportamento dessas crianças relativo a este consumo de mídia já se modificou e é possível encontrar crianças que, ao sentarem na frente da televisão ou de computadores tentam navegar pela tela como se estivessem diante de smartphones. E não é só isso, o tempo que essas crianças passavam brincando com estes aparelhos também aumentou de 5 para 15 minutos diários.

Em decorrência desse fenômeno, a utilização de aparelhos de DVD e televisões por estas mesma crianças, decaíram. Porém, a TV continua dominante como principal aparelho utilizado por crianças, mas não é mais possível ignorar os tablets e smartphones.

Isso tudo, ainda leva a uma outra discussão: Mas qual será o impacto desses aparelhos no aprendizado e no crescimento das crianças? De acordo com pediatras, o impacto pode ser positivo ou negativo, dependendo de qual será o posicionamento dos pais. “O consumo de mídia pelas crianças pode ter um impacto profundo na sua aprendizagem, no desenvolvimento social e no comportamento, e a única maneira de maximizar o impacto positivo – e minimizar o negativo – é ter uma compreensão exata do papel que isto desempenha na sua vidas. Essas crianças são verdadeiros nativos digitais “, diz o CEO da empresa responsável pela pesquisa. A palavra chave é equilíbrio.

Esse tipo de comportamento infantil é uma oportunidade para as empresas, tanto as fabricantes de tablets, os quais podem aproveitar essa tendência para criar aparelhos especialmente para essas crianças; para as desenvolvedoras de aplicativos, as quais devem começar a criar para atender especialmente estes “mini” usuários e todos que podem ter aí mais um target a ser explorado. Os exemplos já existem, desde de aplicativos de canções de ninar a jogos de quebra-cabeça. Só não vale esquecer que este usuário é tão exigente e possui necessidades especiais a serem supridas como qualquer outro de qualquer outra idade, essas questões são fundamentais nesse novo mercado de apps infantis.

 

Equipe Appta